No início do ano, em janeiro, ficamos sabendo que o diretor James Cameron havia reconquistado os direitos da franquia O Exterminador do Futuro (Terminator, no original) para 2019. Cameron criou a franquia na década de 1980, mas perdeu os direitos dela por causa de imbróglios jurídicos depois do segundo filme: O Exterminador do Futuro 2 – O Julgamento Final, considerado por muitos (inclusive por este redator-que-vos-fala) o melhor filme da saga até hoje.

Durante 26 anos, Cameron deixou a franquia que o consagrou de lado. Não quis mais papo. Mas, agora, ele pretende finalizar a sua trilogia. “Mas, pera lá! Como assim trilogia se já lançaram uns 500 filmes?”, alguém pode se perguntar. Pois é. Cameron informou em entrevista ao Deadline que tá pouco se lixando pros filmes que fizeram depois que ele saiu do projeto. E que em 2019 ele vai lançar um filme que será uma sequência direta d’O Julgamento Final, de 1991.

Cameron e a sua cria

“Isso é uma continuação da história de O Exterminador do Futuro 1 e 2. E estamos fingindo que os outros filmes foram um sonho ruim (caralho ahahahah). Ou uma linha do tempo alternativa, o que é permitido em nosso multiverso. Isso foi mais motivado por Tim, surpreendentemente, porque fui bem agnóstico com relação ao que fizemos. A única coisa que insisti foi que renovássemos e recriássemos o século XXI”, afirmou Cameron ao Deadline.

O ‘Tim’ ao qual ele se refere aí é Tim Miller, diretor do primeiro Deadpool, que vai ser o responsável por dirigir o novo Terminator de James Cameron.

‘O Exterminador do Futuro’ é uma franquia consagrada e com milhões de fãs pelo mundo. Mesmo após décadas do seu lançamento, segue relevante, mas a decepção gerada pelos últimos filmes acaba deixando a todos receosos, ainda mais com a BAGUNÇA cronológica causada em Gênesis.

A franquia pode ser revigorada? Quem sabe. Usar do artifício de linha temporal alternativa para ‘apagar’ os filmes anteriores é uma boa saída, mas que de nada vai adiantar se o produto final for outro fracasso. Outro fato preocupante é o de ser uma sequência direta do segundo filme, o melhor já feito. James Cameron volta para resolver tudo ou afundar de vez? Saberemos a resposta em 2019!

*Com a mais que essencial colaboração de André Nascimento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário