O uniforme negro do Homem-Aranha é provavelmente um dos mais bonitos do personagem, ao lado do uniforme usado por Ben Reilly durante o seu período como Homem-Aranha e do uniforme usado pelo Homem-Aranha Superior. O traje, encontrado pelo herói durante a clássica saga Guerras Secretas, caiu no gosto dos fãs pelo visual e pelas suas funcionalidades, como produzir teia orgânica e responder aos comandos do seu portador, dando a ele a oportunidade de mudar de vestimenta sempre que desejasse. Maravilha né? Mal sabia Peter Parker o quanto aquele traje lhe traria problemas…

Homem-Aranha: O Nascimento de Venom reúne as edições 252,256-259 e 300 de Amazing Spider-Man e a edição 1 de Web of The Spider-Man. Ao contrário do que diz a capa da publicação, David Michelinie (roteiro) e Todd McFarlane (arte) não são os únicos envolvidos nessa compilação. Ron Frenz (arte) e Tom DeFalco (roteiro) são os responsáveis pela maior parte do trabalho que vemos aqui e a dupla Michelinie e McFarlane só surge nas últimas páginas. Estratégia de marketing? Pode ser.

Particularmente eu gosto bastante dessa fase do Homem-Aranha e dos personagens que fazem parte dela. Nesse período a Gata Negra já era uma presença constante nas histórias do Teioso e o relacionamento dos dois ainda é lembrado com carinho por uma parcela dos fãs. Mary Jane também dá as caras, retornando cheia de revelações impactantes que mudam sua relação com Peter. Os vilões Rosa, Rei do Crime, Duende Macabro, Puma e os Abutres também dão as caras mas devido à escolha das edições, alguns desaparecem sem nenhuma explicação, como o Rei do Crime. Esse talvez seja o grande problema de O Nascimento de Venom, a seleção das histórias. Aqui o leitor vê Peter Parker solteiro e poucas páginas à frente, casado. Difícil né?

A arte é boa de maneira geral e quando lemos atualmente é inevitável a sensação de nostalgia, principalmente na parte que cabe a Todd McFarlane. Para muitos o artista é um dos 3 maiores que já passaram pelo título do Amigão da Vizinhança, graças a sua visão do personagem e as poses que ele desenhava, literalmente emulando uma aranha. Por outro lado, o Venom daquela época é completamente diferente do personagem hoje, com aspecto ainda mais monstruoso e a clássica língua gigante, marca registrada do personagem. Em sua origem, o personagem era uma versão bombada do Homem-Aranha com o uniforme negro e com uma boca enorme, apresentando um sorriso ao mesmo tempo sarcástico e ameaçador.

O roteiro não é ruim mas também não é algo que podemos considerar como acima da média. Alguns momentos são muito bem apresentados, como a conversa entre Peter e MJ a respeito do drama familiar vivido pela ruiva; em outros casos a pressa toma conta e algumas falhas surgem na narrativa, como exemplo podemos citar o embate principal entre Homem-Aranha e Venom.

O Nascimento de Venom marca o surgimento de um dos vilões mais queridos pelos fãs do Homem-Aranha e apresenta as motivações de Eddie Brock e do simbionte alienígena em busca de vingança contra o herói. A publicação seria mais interessante se fosse dividida em dois encadernados, apresentando uma sequência linear (dentro do possível) e não da forma picotada como é o caso desse encadernado. Recomendado para os fãs do Venom e para quem quer conhecer algo da fase do Homem-Aranha com o seu traje alienígena.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário